×
Grupo no Whatsapp As Aventuras De Poliana?

Nome do grupo para WhatsApp:

As Aventuras De Poliana?

Categoria do link de grupo para WhatsApp:

Series e Filmes

Infomações do grupo para WhatsApp:

Link de Grupo no WhatsApp postado em 21/02/2019;
98 visualizações;
Pontuação de 100pontos.

Descrição do grupo para WhatsApp:

Descobrindo o lado bom da vida.

Grupos para WhatsApp App Baixar

Grupos no WhatsApp relacionados:

NTF CINE ?????

NTF CINE ?????

Contas Netflix grátis

LA EQUIPE ??‍♂??‍♀

LA EQUIPE ??‍♂??‍♀

Esse grupo é de quem tem vontade de ser youtuber

ɱUη∂σ รσɱβ૨¡σ ∂є Sคβ૨¡ηค✟

ɱUη∂σ รσɱβ૨¡σ ∂є Sคβ૨¡ηค✟

⚠ Regras❗ ?Pedir Pra Salvar Número ?Pornografia ?Links Que N Sejam Sobre A Série ?Correntes E Notas Fakes ?Flood ?Brigas ?Pedir Adm(+250 Mensagens Ganham Adm) Caso Contrário BAN? ? AMALDIÇOADO SEJA?

Cyber Hunter

Cyber Hunter

Jogo destinado para quem gosta de sobrevivencia

?Filmes & Séries?leia a descrição.

?Filmes & Séries?leia a descrição.

Grupo destinado a verdadeiros fans de filmes, séries e animes. Grupo de recrutamento de membros para o grupo ofc. Assim evitando notas fakes e ghosts. Ao entrar chame o adm no pv.

Séries

Séries

Grupo para falar sobre séries e fazer amigos

Últimas nóticias

Fonte: Logo do G1
Curso de Auriculoterapia para profissionais de Atenção Básica tem inscrições abertas em Manaus
Técnica tem sido utilizada em atendimentos individuais e coletivos para diversos tipos de problemas de saúde Estão abertas as inscrições para as 120 vagas gratuitas do curso Formação em Auriculoterapia destinado aos profissionais de saúde que atuam na Atenção Básica. O curso é organizado pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os interessados podem fazer a inscrição aqui. O candidato deve fazer um cadastro no site antes do pedido de inscrição. Caso haja mais solicitações de inscrições do que o número de vagas, será feito sorteio eletrônico para definição dos selecionados. A cidade de Manaus é um dos polos regionais no qual o curso capacitará os profissionais de saúde que atuam em funções de nível superior na Atenção Básica, equipes de Saúde da Família, Núcleos de Apoio à Saúde da Família, equipes de Saúde Fluvial e Centros de Atenção Psicossocial. A auriculoterapia é uma técnica de estimulação de pontos específicos da orelha e é comprovada a conexão dessa estimulação com outros locais e funções do organismo. Na Atenção Básica, tem sido utilizada em atendimentos individuais e coletivos para diversos tipos de problemas de saúde, após avaliação clínica pela equipe de Saúde da Família. O curso para os profissionais é dividido em duas etapas: a distância (EAD), com carga horária de 75 horas, constituído de cinco módulos sequenciais; e uma etapa presencial, com carga horária de 5 horas, realizada após a finalização da EAD. Ao final do curso, será disponibilizado, via internet, certificado referente às 80 horas/aula, emitido pela UFSC. O curso já capacitou mais de quatro mil profissionais de saúde em todo o país nas quatro edições já realizadas nos polos regionais dos 21 Estados.
Comerciante suspeito de integrar grupo de milícias incluindo policiais se entrega em Parauapebas, no PA
O grupo teria envolvimento em crimes de sequestro, extorsão e associação criminosa. Dois policiais já estão presos. Um comerciante de Parauapebas, sudeste do Pará, se entregou à Polícia e está preso na delegacia da cidade. Ele estava sendo procurado por supostamente integrar grupo de milícias envolvido em crimes de sequestro, extorsão e associação criminosa. Dois cabos da PM foram presos em junho, suspeitos de fazer parte do grupo de milícias. O Batalhão e a Corregedoria da PM acompanham o caso. O delegado Gabriel Henrique Costa informou que vai pedir a transferência dos policiais para o presídio Anastácio das Neves, localizado em Santa Izabel do Pará, região metropolitana de Belém. Entenda o caso Segundo as investigações, o cabo Ivanilson da Silva Moraes é suspeito de participar da invasão de uma fazenda na zona rural de Parauapebas, no final do mês de abril. Ele e outros criminosos teriam tentado matar o proprietário e o caseiro. A quadrilha roubou gado, dinheiro e outros objetos da fazenda. O segundo PM preso foi o cabo Wanderson Menezes Ferreira. Ele é suspeito de sequestrar quatro rapazes em uma praça da cidade. Os jovens foram roubados e torturados. O cabo Wanderson foi reconhecido pelas vítimas na delegacia. O G1 tenta contato com a defesa dos suspeitos, mas ainda não obteve resposta.
Empresário que sofreu sequestro relâmpago em Maceió recebe alta e suspeito morre em hospital
A polícia ouviu duas vítimas de assaltos praticados pelo grupo que sequestrou o empresário. O empresário Marcelo Costa Torres, que foi sequestrado em Maceió, recebeu alta médica do hospital particular em que estava se tratando desde quando foi resgatado. E o suspeito que estava internado no Hospital Geral do Estado (HGE) morreu no hospital. O delegado Thiago Prado, que está a frente do caso, disse ao G1 nesta terça-feira (16) que duas vítimas de assaltos praticados pelos homens que sequestram o empresário foram ouvidas e a polícia aguarda que a vítima se recupere completamente para ouvi-lo. Na segunda, o delegado explicou que a vítima foi escolhida ao acaso. De acordo com informações da família do empresário Marcelo Costa, ele deixou o Hospital Memorial Arthur na segunda (15). Ele foi encaminhado ao hospital depois de ter sido resgatado. A família informou que Marcelo Costa está com dores no corpo e agora está se recuperando em casa com calma. Dos quatro homens suspeitos de terem cometido o sequestro, um está preso, dois continuam foragidos e o que foi preso e estava internado no HGE morreu. A assessoria de comunicação do HGE informou que o paciente teve morte encefálica diagnóstica às 13h05 de segunda. Ele sofreu traumatismo cranioencefálico aberto e estava no hospital desde o dia do crime. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AL) informou em entrevista coletiva sobre o caso que o empresário foi abordado por quatro homens quando passava de carro na Rua Cônego Machado, no Farol. Segundo o delegado Thiago Prado, câmeras de segurança da região registraram o momento que um dos suspeitos simulou passar mal, caindo na pista. Foi nesse momento que o carro do empresário foi abordado pelos outros homens. A polícia ficou em contato com a esposa da vítima, que repassou nome, foto e detalhes do carro. O veículo foi avistado pouco tempo depois pelo videomonitoramento da SSP passando pela Avenida Rotary. Um alerta geral foi repassado para as equipes de polícia que estavam nas ruas. Ajudados pelo Grupamento Aéreo, policiais encontraram o veículo na Avenida Josepha de Melo. Os suspeitos tinham perdido e controle e batido com o carro em um barranco. Dois suspeitos foram presos e dois fugiram. A Segurança Pública disse que quem tiver informações sobre os suspeitos foragidos pode ligar para o 181, o Disque-denúncia. O anonimato de quem repassar informações é garantido. Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
Irmã de membro de facção criminosa é flagrada com 2,5 kg de cocaína em Marituba
A suspeita foi flagrada na casa onde reside, localizada no bairro Nova União. Uma mulher foi presa pela Polícia Civil, nesta terça-feira (16), flagrada com aproximadamente 2,5 kg de cocaína em Marituba, região metropolitana de Belém. A suspeita foi detida na casa onde reside, localizada no bairro Nova União. De acordo com a Polícia, ela é irmã de um integrante de facção criminosa que atua no Pará e que está foragido do sistema penitenciário. A prisão foi comandada pelo delegado Augusto Potiguar, titular da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), para onde a suspeita e as drogas foram conduzidas. A Polícia informou, em nota, que o bairro Nova União faz parte do programa Território pela Paz, de combate à criminalidade.
Governo deve anunciar liberação de saques do FGTS, e previsão é injetar R$ 30 bi na economia
O governo deve anunciar nesta semana a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor ainda não está fechado, mas a previsão da equipe econômica é que a medida resulte na injeção de R$30 bilhões na economia. A liberação valerá para os trabalhadores com contas ativas ou inativas. A medida é tida como uma forma de estimular o consumo e reativar a economia. Em 2016, na gestão Michel Temer, o governo também liberou os saques em contas inativas.
Sete PMs são presos por dormirem durante o expediente em SP
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os policiais participavam da Operação Delegada e deixavam seus postos de trabalho para dormir em seus carros particulares no estacionamento do Hospital das Clínicas. Sete policiais militares foram presos nesta terça-feira (16) após serem flagrados dormindo durante o expediente em seus carros particulares no estacionamento do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Eles foram levados para o Presídio Romão Gomes. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, "há cerca de dois meses a Corregedoria da Polícia Militar recebeu denúncia de que policiais militares escalados em Operação Delegada, após assumirem suas atividades, se dirigiam ao interior de seus veículos particulares no estacionamento do Hospital das Clínicas, e por lá permaneciam até o término da escala." Ainda de acordo com a nota da SSP, "equipes da Corregedoria da PM realizaram a competente investigação que culminou com a deflagração da Operação Hypnos (...) prendendo em flagrante delito 7 (sete) policiais militares pelo cometimento, em tese, do crime de 'Descumprimento de missão' ainda em lavratura pela sede do órgão corregedor". O Ouvidor da Polícia, Benedito Mariano, disse que vai instaurar procedimento para acompanhar o caso.
Raquel Dodge se reúne com procuradores e afirma apoio à Lava Jato
Procuradora-geral da República reiterou que o combate à corrupção, à lavagem de dinheiro e às organizações criminosas é prioridade para o Ministério Público. Raquel Dodge se reúne com procuradores e afirma apoio à Lava Jato
Acidente com caminhões deixa um morto na SP-215 entre Vargem Grande do Sul e Casa Branca
Caminhão que transporta tijolos bateu em outro com cana na noite desta terça-feira (16). Um acidente envolvendo dois caminhões deixou uma pessoa morta na noite desta terça-feira (16), na Rodovia Hélio Moreira Salles (SP-215), entre Vargem Grande do Sul e Casa Branca. Segundo informações obtidas pelo G1, um caminhão que transporta tijolos para uma empresa de Vargem Grande do Sul bateu na traseira de outro que transportava cana-de-açúcar, próximo ao pedágio desativado. O motorista do caminhão que transporta tijolos, identificado como Ronaldo Galvão, ficou preso às ferragens e não resistiu aos ferimentos, de acordo com o Corpo de Bombeiros. O caminhão dele estava vazio no momento da colisão. As causas do acidente ainda são desconhecidas. O motorista do outro caminhão não se feriu. Equipes da Polícia Rodoviária também foram ao local. Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.
Toffoli suspende investigações com dados do Coaf sem autorização judicial
Presidente do STF atendeu a pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro. Ele teve o sigilo bancário e fiscal quebrado em investigação que inclui seu ex-assessor. Presidente do Supremo suspende investigações com dados do Coaf sem autorização judicial O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, suspendeu todas as investigações com dados compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf, sem autorização judicial. O ministro acolheu um pedido da defesa do senador Flavio Bolsonaro, do PSL. A decisão do ministro Dias Toffoli, suspende investigações do Ministério Público e processos no país que tenham como base dados bancários e fiscais compartilhados pelo Coaf, pela Receita Federal e pelo Banco Central, sem autorização da Justiça e para fins penais. A decisão é válida quando estes dados vão além da identificação dos titulares das operações bancárias e dos valores movimentados. O ministro atendeu a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro, do PSL, que entrou como parte interessada num outro recurso sobre o tema, apresentado pelo Ministério Público Federal ao Supremo em 2017. Dias Toffoli lembrou o julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade, em que ele foi relator, quando afirmou que "o acesso às operações bancárias se limita à identificação dos titulares das operações e dos montantes globais, estando vedada a inclusão de qualquer elemento que permita identificar sua origem ou a natureza dos gastos". E afirmou ainda que "o Ministério Público vem promovendo investigação criminal sem supervisão judicial, o que é de todo temerário do ponto de vista das garantias constitucionais que assistem a qualquer indiciado ou a qualquer pessoa sob investigação do Estado." O ministro ressaltou que "a decisão não atinge ações penais ou procedimentos investigativos nos quais os dados tenham sido compartilhados pelos órgãos administrativos de fiscalização e controle com a devida supervisão do Poder Judiciário e sua prévia autorização”. No entanto, pelo menos duas decisões da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal já validaram a obtenção de informações do Coaf pelo Ministério Público sem autorização judicial. Uma delas diz que "a mera solicitação de providências investigativas é atividade compatível com as atribuições constitucionais do Ministério Público" e que "se a legislação determina que o Coaf comunicará às autoridades competentes quando concluir pela existência de crimes ou indícios, seria contraditório impedir o Ministério Público de solicitar ao Coaf informações por esses mesmos motivos". As duas decisões, no entanto, não são definitivas, e o tema ainda será analisado pelo Supremo Tribunal Federal. Flávio Bolsonaro é investigado pelo Ministério Público Estadual, suspeito de ficar com parte dos salários de funcionários de seu gabinete quando era deputado estadual no Rio. Na decisão, o ministro Dias Toffoli citou o argumento da defesa de Flavio Bolsonaro de que o Ministério Público do Rio de Janeiro utilizou-se do Coaf para criar atalho e se furtar ao controle do Poder Judiciário. O relatório do Coaf a que se refere a defesa apontou operações bancárias suspeitas de 75 servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio, e revelou movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flavio Bolsonaro. O documento foi elaborado em janeiro de 2018 e encaminhado ao Ministério Público Estadual antes de Flávio conquistar direito ao foro especial, como senador. Em abril de 2019, a Justiça do Rio autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de oito deputados, do senador Flávio Bolsonaro, de Fabrício Queiroz e de outras 93 pessoas e empresas. No início de 2019, a defesa do senador já havia entrado com uma reclamação no Supremo para interromper as investigações. Além da suposta quebra de sigilo, os advogados alegaram que Flavio Bolsonaro não poderia ser investigado pelo Ministério Público Estadual porque já tinha sido eleito e diplomado senador. O Ministério Público argumentou que, na época, Flávio Bolsonaro não era oficialmente investigado, e sim as movimentações financeiras atípicas na Assembleia Legislativa. Em liminar, o ministro Luiz Fux atendeu o pedido da defesa, mas o relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, manteve as investigações. O coordenador da Lava Jato no Rio, Eduardo El Hage, divulgou nota nesta terça (16) criticando a atual decisão do ministro Dias Toffoli. O procurador afirma que "a decisão monocrática do presidente do STF suspenderá praticamente todas as investigações de lavagem de dinheiro no Brasil". Segundo Eduardo El Hage, "ao exigir decisão judicial para utilização dos relatórios do Coaf, o ministro ignora o macrossistema mundial de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo, e aumenta o já combalido grau de congestionamento do judiciário brasileiro". Ele classificou a suspensão como "um retrocesso sem tamanho". A decisão do ministro Dias Toffoli de suspender as investigações é provisória. A possibilidade ou não de dados bancários e fiscais serem compartilhados com o Ministério Público para fins penais, sem a intermediação do Poder Judiciário, ainda vai ser julgada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal, o que está previsto para o dia 21 de novembro. A decisão tomada pelo ministro Dias Toffoli foi criticada por integrantes do Ministério Público em todo o país. Ouvida pelo jornal “Folha de São Paulo”, a coordenadora da Câmara Criminal do Ministério Público Federal, Luiza Frischeisen, afirmou que a cúpula do órgão está preocupada com a extensão da liminar, porque iria de encontro a uma questão de ordem já analisada pelo STF. A procuradora Janice Ascari, da Lava Jato em São Paulo, lamentou em uma rede social que esteja em segredo de Justiça a decisão em que o ministro Toffoli suspendeu todas as investigações criminais no país inteiro. Na mesma rede, a procuradora Monique Cheker, do Rio de Janeiro, lamentou que as investigações tenham sido suspensas com base na alegada segurança jurídica. O procurador Hélio Telho, do Ministério Público de Goiás, alegou que a decisão coloca em cheque a própria existência do Coaf, além de fragilizar a posição do Brasil no cenário internacional, transformando o país, segundo ele, em um “paraíso para o dinheiro sujo”.
Categorias

Amizades e Bate-papo

Grupos para WhatsApp de Amizades e Bate-papo

Zueira e Diversão

Grupos para WhatsApp de Zueira e Diversão

Namoro e Paquera

Grupos para WhatsApp de Namoro e Paquera

Músicas e Vídeos

Grupos para WhatsApp de Músicas e Vídeos

Fã clubes e Famosos

Grupos para WhatsApp de Fã clubes e Famosos

Series e Filmes

Grupos para WhatsApp de Series e Filmes

Vagas de empregos

Grupos para WhatsApp de Vagas de empregos

Eventos e festas

Grupos para WhatsApp de Eventos e festas

Esportes

Grupos para WhatsApp de Esportes

Livros, Estudos e etc

Grupos para WhatsApp de Livros, Estudos e etc

Carros e Motos

Grupos para WhatsApp de Carros e Motos

Todo o Brasil

Grupos para WhatsApp de Todo o Brasil

Vendas e Trocas

Grupos para WhatsApp de Vendas e Trocas

LGBT+

Grupos para WhatsApp de LGBT+

Outros

Grupos para WhatsApp de Outros

Jogos

Grupos para WhatsApp de Jogos

Religioso

Grupos para WhatsApp de Religioso