×
Grupo no Whatsapp ?FÓRMULA DO SOLTEIRO ???

Nome do grupo para WhatsApp:

?FÓRMULA DO SOLTEIRO ???

Categoria do link de grupo para WhatsApp:

Namoro e Paquera

Infomações do grupo para WhatsApp:

Link de Grupo no WhatsApp postado em 14/04/2019;
394 visualizações;
Pontuação de 106pontos.

Descrição do grupo para WhatsApp:

**Cansado de não conseguir conquistar aquela menina que você tanto deseja mesmo você já tendo pedido para ficar com ela, ou você é tímido demais para conseguir pedir para ficar com ela? Seduzir e Conquistar é perfeito para você!* Veja mais aqui ➡ http://tinyurl.com/y68ezrfp

Grupos para WhatsApp App Baixar

Grupos no WhatsApp relacionados:

Família madrake???

Família madrake???

Família madrake:por favor não fala palavrões e respeita seus amigo ok..

?♡€ ДÍ ƒДҜ€♡?

?♡€ ДÍ ƒДҜ€♡?

*Este grupo é pra fazer amizades, se divertir e fique avontade. Mande sua Mensagem e interaja, perca a vergonha e Timidez de se socializar* ? *E AÍ FAKE*?? ?? *AO ENTRAR NO GRUPO SE APRESENTE COM FOTO, OU SERÁ BANIDO*.? ? *NÃO PODE NO GRUPO* :???? ?❌ *PROIBIDO INVADIR PV.*? ?❌ *PROIBIDO PORNOGRAFIA.*? ?❌ *PROIBIDO DISCUSSÃO OU FALTA DE RESPEITO COM OS MEMBROS.*? ?❌ *PROIBIDO JOGAR LINKS DE OUTRO GRUPO? .* ?❌ *PROIBIDO CORRENTES*? ?❌ *PROIBIDO MODINHA DE SALVAR CTT*? ?❌ *PROIBIDO PERFIS FANTASMAS*

Amor verdadeiro ?❤???

Amor verdadeiro ?❤???

Amor

?❤Amizade e namoros??

?❤Amizade e namoros??

Esse é um grupo de relacionamento emtre e se divirta

Putaria 24h ???

Putaria 24h ???

*?Regras Do Grupo?* *1 - Obrigatório Apresentação Em Forma De Nudes Ou Semi-Nudes! Proibido Desrespeito Ou Preconceito...* *2 - Quem Tiver Com Vergonha De Mandar a Foto Aki No Grupo, Mande No Meu PV Que Eu Posto Aki Anônimamente... Kkk Ai Quem Quiser Saber Quem é Fala Cmg Se Caso a Pessoa Querer.??* *3 - Só Chame No ?✅ Se a Pessoa Permitir ?* *4 - Interagir nos joguinhos que os ADMs lançarem* *5 - Quem Nn Cumprir As Regras Leva Bam Imediatamente❌*

Pode tudo sem frescura

Pode tudo sem frescura

Grupo de putaria livre

Últimas nóticias

Fonte: Logo do G1
Lava Jato diz ter recuperado mais de R$ 67 milhões que estavam em contas no exterior
Dinheiro tinha sido desviado de contrato firmado entre a Odebrecht e a Petrobras, de acordo com a força-tarefa. A força-tarefa da Operação Lava Jato diz ter recuperado R$ 67 milhões que estavam em contas no exterior. A informação foi divulgada na tarde desta quinta-feira (18). Conforme o Ministério Público Federal (MPF), o dinheiro tinha sido desviado de contrato firmado entre a Odebrecht e a Petrobras. Segundo a força-tarefa, o montante foi direcionado para contas de três ex-executivos da Petrobras. Eles foram condenados por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em fevereiro deste ano. Conforme a denúncia, as vantagens indevidas estão relacionadas a um contrato fraudulento de mais de US$ 825 milhões, firmado em 2010 pela Petrobras com a construtora Norberto Odebrecht. O contrato previa a prestação de serviços de reabilitação, construção e montagem, diagnóstico e remediação ambiental, entre outros, em nove países além do Brasil, segundo o MPF. Os pagamentos ocorreram entre os anos de 2010 e 2012, de acordo com os procuradores. Os valores que a Lava Jato diz ter recuperado nesta quinta foram transferidos para contas judiciais vinculadas ao processo, informou o MPF. A força-tarefa afirma ter recuperado mais de R$ 13 bilhões ao longo dos cinco anos da operação. No primeiro semestre deste ano, seguindo o MPF, foram efetivamente recuperados mais de R$ 1,5 bilhão. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
MP-PR denuncia 18 pessoas por fraude em licitações municipais
Denúncia é o desdobramento das investigações da Operação Cartas Marcadas, que apura grupo de empresários que atuava em licitações para compra de uniformes escolares. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou 18 pessoas por fraudar licitações municipais nesta quinta-feira (18). De acordo com o promotor Renato de Lima Castro, o grupo investigado foi denunciado por falsidade ideológica, associação criminosa e fraudes a licitações. A denúncia se refere a primeira etapa das investigações da Operação Cartas Marcadas, deflagrada no dia 9 de julho. Conforme o promotor Renato de Lima Castro, os empresários investigados participavam de licitações municipais para a compra de uniformes escolares. As empresas investigadas pertenciam a pessoas ligadas entre si, por parentesco ou amizade, e algumas delas tinham inclusive o mesmo representante. Dessa forma, elas conseguiam violar o sigilo e fraudar a concorrência. O MP-PR identificou que os investigados atuaram em pelo menos cinco estados e 17 cidades paranaenses. Após a apreensão de documentos e celulares, a promotoria descobriu que o grupo criminoso se informava sobre as licitações de uniformes escolares em todo o Brasil por um grupo de uma rede social. De posse dessas informações, os investigados ofereciam propina a empresários concorrentes que não faziam parte do esquema para eles desistirem dos processos. Caso a propina não fosse aceita, os investigados davam lances com preços muito abaixo do mercado. O promotor Renato de Lima Castro afirma que o grupo tinha o objetivo de quebrar as empresas que não participavam do esquema. "Esse grupo criminoso é muito grande, atua em várias cidades do Paraná e em outros estados. A denúncia é resultado da primeira parte das investigações, ainda estamos analisando os documentos que foram apreendidos na deflagração da operação", explicou o promotor Renato de Lima Castro. As investigações contra esse grupo começaram depois de uma denúncia feita pela Prefeitura de Londrina. O município abriu uma licitação no segundo semestre de 2018 para comprar uniformes escolares. Quando os servidores analisaram a documentação das empresas concorrentes descobriram algumas irregularidades. A prefeitura ainda descobriu que os empresários foram encontrados trabalhando em um único imóvel, confirmando a irregularidade. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Suspeita de estelionato é presa em operação das polícias Civil e Militar em Renascença
Segundo as investigações, golpes supostamente aplicados pela mulher durante três anos causaram prejuízos de cerca de R$ 3 milhões às vítimas. Suspeita de estelionato é presa em Renascença Uma mulher suspeita de estelionato foi presa nesta quinta-feira (18) em uma operação conjunta das polícias Civil e Militar em Renascença, no sudoeste do Paraná. Fabiana Krasniak é investigada também por lavagem de dinheiro. Segundo as investigações da Operação Luxus, como foi batizada, os supostos golpes aplicados por ela durante três anos causaram prejuízos de cerca de R$ 3 milhões às vítimas. Inicialmente os golpes foram aplicados por meio de uma empresa de viagens de Pato Branco, depois por uma revendedora de extintores, de Renascença. Segundo o delegado Wilkinson Fabiano Oliveira de Arruda, no caso dos golpes envolvendo viagens, a suspeita oferecia a própria conta bancária e de uma filha de oito anos para o pagamento dos pacotes - geralmente pagos por meio de boletos bancários ou cartões - em troca de descontos, o que acabava atraindo as vítimas. Ela foi descoberta depois que os bancos que emitiam os boletos passaram a cobrar as vítimas, que procuraram a empresa de viagens. O inquérito aberto há dois anos ainda não foi concluído. A empresa informou que todas as vítimas que tiveram problemas com as viagens tiveram o dinheiro devolvido e que arcou com os prejuízos de R$ 2,4 milhões da franquiada. Nos golpes aplicados em Renascença, completa o delegado, ela alterava o cadastro dos clientes para que não fossem cobrados e ela tivesse mais tempo para agir. Durante as buscas, os policiais apreenderam bolsas de marcas de luxo, semijoias, uma caminhonete e documentos, além de comprovantes de viagem que indicam o modo de vida que ela levava. A defesa da suspeita disse que por enquanto não vai se manifestar sobre o caso. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
PF e Receita fazem operação conjunta contra câmbio irregular em Foz do Iguaçu
Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba; investigados respondem por crimes de gestão temerária e contabilidade paralela (caixa dois). Operação investiga crimes financeiros na fronteira A Polícia Federal e Receita Federal deflagram nesta quinta-feira (18) uma operação conjunta de combate a câmbio irregular em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. As investigações, iniciadas em 2017, envolvem duas agências de turismo que não vinham registrando regularmente as operações de câmbio no sistema oficial do Banco Central. Uma das empresas alvo chegou a movimentar R$ 50 milhões em cerca de dois anos. Durante a ação, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Os investigados responderão, inicialmente, pelos crimes de gestão temerária e contabilidade paralela (caixa dois). "Apesar de terem autorização para funcionar, elas estavam descumprindo as normativas do Banco Central, seja em relação aos valores, seja fracionando esses valores para ficar dentro dos limites estabelecidos, seja não identificando os clientes que realizaram essas transações", disse Adriano Chamme, delegado da Polícia Federal. Entenda o caso As empresas que atuam como correspondentes cambiais podem realizar operações em espécie de até US$ 3 mil ou o seu equivalente em outras moedas. Nesse caso, não é necessário fazer um contrato de câmbio para a conversão dos valores. Somente é exigida do cliente a apresentação de um documento de identificação válido. A legislação estabelece ainda que, independentemente do valor da operação, a empresa autorizada deve registrar a transação nos sistemas de controle, vinculados ao Banco Central, e fornecer ao cliente um comprovante para cada operação realizada. Esse documento deve conter, ao menos, a identificação das partes e a indicação da moeda estrangeira, da taxa de câmbio, dos valores em moeda estrangeira e em moeda nacional, o valor efetivo total (que engloba a taxa de câmbio, as tarifas e tributos incidentes sobre essa operação). Sem isso, a operação não pode ser feita legalmente. Já as empresas investigadas, em regra, após faziam a troca da moeda, sem exigir a identificação do cliente e sem fornecer o comprovante da operação, que não era registrada e nem informada ao Banco Central, fazendo uma contabilidade paralela. Valuta, como a operação foi batizada, significa moeda, em italiano, mesma origem do sobrenome de um dos investigados. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
RPC: veja as informações adicionais das reportagens do dia 18/07/2019
O G1 lista os principais destaques dos telejornais da RPC desta quinta-feira (18). Saiba os endereços, telefones e os sites das reportagens exibidas G1 Norte e Noroeste Meio-Dia Paraná - Noroeste >>> O Núcleo de Combate aos Cibercimes (Nuciber) foi criado em 2005 pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná. Ele investiga crimes cometidos por meio de recursos tecnológicos, como softwares e sistemas de telefonia móvel. No site do Nuciber, é possível registrar Boletins de Ocorrência e tirar dúvidas sobre crimes cibernéticos. G1 Campos Gerais e Sul Meio-Dia Paraná - Ponta Grossa >>> Contribuintes de Ponta Grossa que adotarem animais de pequeno porte em situações de abandono podem ter desconto no Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). Para receber o desconto, o proprietário do terreno precisa seguir algumas regras, como ter o imóvel murado, cercado e com portões fechados, além de manter o animal adotado em boas condições. O contribuinte também precisa apresentar a certidão negativa de tributos municipais. O desconto é concedido após um ano de adoção do animal. A solicitação de desconto pode ser feita na Prefeitura de Ponta Grossa. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Homens rendem família e assaltam propriedade na zona rural de Pitanga
Suspeitos levaram uma picape, celulares, ferramentas e dinheiro do local na noite desta quarta-feira (17), segundo a PM Três homens renderam uma família e assaltaram uma propriedade rural na noite desta quarta-feira (17), em Pitanga, na região central do Paraná. Segundo a Polícia Militar (PM), os assaltantes levaram uma picape, além de celulares, ferramentas e dinheiro da propriedade. De acordo com a PM, os homens estavam armados com um revólver e uma pistola e se identificaram como policiais ao entrarem na fazenda. Na sequência, os suspeitos anunciaram o assalto. Três pessoas de uma mesma família estavam na residência, conforme a polícia. As vítimas disseram à PM que os assaltantes chamaram a esposa do proprietário do local pelo nome e perguntaram sobre máquinas e veículos da fazenda. Segundo a polícia, há a suspeita de que os homens tinham informações privilegiadas da propriedade. A ação dos assaltantes durou cerca de duas horas e meia, de acordo com a PM. Antes de deixarem a fazenda, os suspeitos retiraram o sistema de monitoramento interno e levaram um equipamento com a gravação de câmeras de segurança. As vítimas foram trancadas em um quarto pelos assaltantes, segundo a polícia, e conseguiram pedir ajuda depois que os suspeitos saíram da propriedade. A PM informou que fez buscas pela região, mas ninguém foi encontrado. Até a publicação desta reportagem nenhum suspeito havia sido preso. Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Boletim aponta que 83 pessoas morreram por gripe no Paraná em 2019
De acordo com balanço semanal da Secretaria de Saúde, mais da metade dos óbitos é de pessoas com 60 anos ou mais. O Paraná registrou 83 mortes por gripe em 2019, segundo levantamento da Secretaria de Saúde (Sesa) divulgado nesta quarta-feira (17). De acordo com o boletim, que é divulgado semanalmente, houve seis novas mortes desde que o levantamento anterior foi divulgado, no dia 10 de julho. Segundo o balanço, 46 dos óbitos por gripe no estado foram de pessoas com 60 anos ou mais. O levantamento também aponta que das 83 mortes, 72 foram causadas pelo subtipo H1N1. A Sesa informou que a meta de vacinação contra a gripe no Paraná foi batida, com mais de 90% do público-alvo vacinado. Cidades Das seis novas mortes registradas entre os dias 10 e 17 de julho, duas foram em Ponta Grossa. No período, Curitiba, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais e Porecatu registraram uma morte cada. Cidades com mais mortes por gripe registradas em 2019 Foz do Iguaçu: 16 Curitiba: 15 Cascavel: 5 Paranavaí e Maringá: 4 Paranaguá, Ponta Grossa e São José dos Pinhais: 3 Pato Branco, Cambé e Londrina: 2 Prevenção A Sesa recomenda que a higienização correta das mãos é o principal cuidado para diminuir o risco de contaminação pelo vírus da gripe. De acordo com a secretaria, as mãos devem ser lavadas frequentemente com água e sabão. É recomendável a utilização do álcool em gel após a lavagem. A Sesa ressalta que é importante manter os ambiente bem ventilados, cobrir o nariz e a boca com a dobra do braço ao tossir ou espirrar e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas. Os sintomas da doença incluem febre alta (acima de 38°), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Categorias

Amizades e Bate-papo

Grupos para WhatsApp de Amizades e Bate-papo

Músicas e Vídeos

Grupos para WhatsApp de Músicas e Vídeos

Fã clubes e Famosos

Grupos para WhatsApp de Fã clubes e Famosos

Vagas de empregos

Grupos para WhatsApp de Vagas de empregos

Eventos e festas

Grupos para WhatsApp de Eventos e festas

Todo o Brasil

Grupos para WhatsApp de Todo o Brasil

Vendas e Trocas

Grupos para WhatsApp de Vendas e Trocas

Animes

Grupos para WhatsApp de Animes

LGBT+

Grupos para WhatsApp de LGBT+

Jogos

Grupos para WhatsApp de Jogos

Tecnologia

Grupos para WhatsApp de Tecnologia